terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

... Desconcertante


...engraçado como me faz ter vontade de reviver até as coisas mais banais da vida
Sentimentos, que há tempos não desfrutava
Mesmo na incerteza, ou ainda sem qualquer certeza, te desejo!
Simples assim, sem complicações nem orgulho
Procurando desesperadamente em teus gestos, um espaço para me aproximar
Mas como ousaria?
... talvez, sequer poderia ser assim...
Eu e você, juntos enfim!
Ainda anseio pelo dia, como não mais imaginava viver
Inventando histórias, deliciando-me com toda sua sutileza
E meus lábios ainda percorrem o vazio que existe entre nós
Delineando tua boca, sentindo teu gosto,
como se um dia eu já o tivesse provado
Imaginando, tão somente...
O que o calor de tuas mãos poderiam me fazer
Sentindo o doce de tua respiração percorrendo as curvas do meu corpo
Se tão simples fosse,
Permitir que minhas mãos conhecessem teu corpo

...Desconcertante,

Assim tua presença me deixa
Enfurecida com o que habita em mim
Pois não posso ser só eu mesma ao teu lado
Manter o controle!??!?!
Suportável
... até meus olhos encontrarem os teus!

Um comentário:

Manu Abintes disse...

Quando esses olhos se encontrarem... não tenho dúvidas que as almas se tocarão num beijo até que o torpor da chama os envolva...
ai ai ai :)