domingo, 16 de abril de 2017

...despida!

Discreto, mas ouço o carro encostar
E em silêncio me arrisco no escuro
O frio vertendo meu rosto
Na rua, algumas luzes ainda acesas

Teu sorriso fascinante atrás do vidro
Um beijo desesperado que me toma o fôlego
Arrepiada, sinto tuas mãos a me despir
E teu agasalho sugando as gotas do meu banho interrompido

Afasta o banco, me pega em teu colo
De frente, te beijo enquanto te sinto
Num ímpeto desabotoa minha camisa
A mão correndo por entre minhas coxas

Com calma, mãos entrelaçadas
Sinto teu gosto, beijo teu corpo
Minha camisa aberta, única a me cobrir
E despida, em silêncio, te sinto gozar

Tuas mãos me puxam com força
Sussurrando em meu ouvido, me faz gozar
Luzes se acendem e ainda despida, me despeço!

...insana!

...parados a meio fio
Os raios de sol cortando a neblina
Os vidros ainda úmidos, embaçados
Ao som de uma música de fundo, qualquer

Teu toque sutil entre minhas coxas
Afasta o banco e me puxa contra si
Me enclino sobre teu peito, tateio
Sua pele quente a me instigar

Meus dedos desabotoam sua camisa
Roçando meus lábios em teu pescoço
Sentindo teu gosto, teu cheiro
Entrelaço  minhas pernas em teu colo

Recosto no volante e te toco
Prendo tuas mãos sobre a cabeça
Provoco, me encaixo...me entrego
E te sinto me puxar

Me pega pela cintura
E me embala, me toma
A respiração rarefeita, ofegante
O desejo incontido no ar

Um beijo desencontrado, sugado
Insana...me entrego ao teu toque
Ao teu gosto, teu corpo...teu cheiro

E te sinto outra vez...
Enquanto marco o vidro embaçado
Ainda parados num meio fio qualquer!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

...mais cartas rasgadas!

...pensando aqui sobre sua entrevista, em você.
Resolvi deixar um boa sorte... mas não um boa sorte qualquer, resolvi, porque não poderia ser diferente, dizer o quanto eu acho que merece cada uma das coisas que conquista ou deseja. Poderia dizer o quanto te acho incrível, escolher vários motivos dentre muitos que me levam a gostar de estar perto de você, ou ainda, mesmo distantes... motivos que me levam a lembrar de você com todo carinho e respeito.
...as lembranças, suas lembranças...são sempre as melhores, talvez as mais insanas, mas indescritivelmente as melhores.
E por mais que você, com seu sorriso escancarado e todo seu poder de sedução, me tire um pouco a razão... e tenha toda essa questão do meu desejo velado, ou escancaradamemte declarado, eu sempre te achei especialmente verdadeiro.
Sempre te vi como alguém que consegue o que quer, que atrai o que é bom pra perto de si, pelo simples fato de ser simples como é. Sem dificultar, sem querer ser maior do que realmente pode ser...com um espírito aventureiro e um poder de realização que
me fazem ter vontade de mudar várias coisas do meu passado, pra que pudesse ser livre como te vejo.
Acho que tudo na vida é questão de escolhas e as suas, a meu ver, são sempre as melhores e quando, por acaso não são, você as torna!
...escolher seguir sempre em frente...querer progredir, seja em que for, profissão ou cargo ou em ser simplesmente uma pessoa melhor a cada dia é uma das melhores virtudes na minha opinião... ofato de não estar acomodado a uma situação, ou preso a ela por comodismo ou por medo...receio.
E em você, diferente de muitas pessoas que conheço, vejo tudo isso. Muitas coisas na vida não dependem exclusivamente de nós, nossas atitudes ou pensamentos, mas o querer fazer acontecer já é a metade do caminho para se sentir realizado. Então espero que a vaga seja sua...porque você quer, porque vai ser melhor pra você, ou simplesmente porque eu sempre quero o melhor para as pessoas que admiro.
Sei que a gente geralmente se encontra, ou se fala quando estamos numa boa... sei, ainda e principalmente, que você deve ter passado por várias coisas não tão boas, mas tenho a certeza de que sempre virou ou pode virar o jogo.
Assim como você me desconcerta quando estou com vc - e isso não é cantada rsrs, acho que você é capaz de reverter qualquer situação a seu favor.
Você pode ter me dito que é tímido, pode se sentir inseguro em várias ocasiões, mas quando eu te olho, não é isso que eu vejo. Existe um motivo especial pelo qual eu gosto absurda e simplesmente de você, talvez já tenha dito (porque eu de fato falo muito mesmo rsrs), ou não, porque tem certas coisas que não necessariamente precisam ser ditas... Mas desejo toda calma e sorte pra você hoje. Bju* 

quinta-feira, 27 de março de 2014

.... indefesa!




Sussurrante, te ouço me dominar
Me prende, me toma, me doma
Usa minha força, que se esvai em um beijo
Me mantém indefesa

Uma sensação de incapacidade
A contradição do querer e poder
Permitir ou reagir
Desejo e razão e me permito escolher

Das opções... não as melhores
Entre os desejos ... não o devido
Ainda assim, era um beijo
Depois de tanta espera... a entrega

Das opções, enfim a escolha
Sem porquês, sem razões
Sem respostas, apostando
... era o beijo

Indefesa...travessa, entregue
À respiração ofegante
Ao toque desencontrado
À língua desenhando meus lábios

Roçando tua pele, sugando teu gosto
A pressão dos corpos a se encontrar
Entrelaço meus braços em tua volta
Teu rosto, teu dorso, teu corpo

As pernas, em vão, te prendem
Sustentam teu corpo, seu ritmo
E indefesa... te sinto em mim!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

... entre vinhos e chuva!


As taças se encontram num tilintar quase imperceptível
Quebrando o silêncio da chuva do fim de inverno
O gosto doce do vinho nos lábios úmidos
Se confunde com o teu gosto ainda quente

Toma minha taça em tuas mãos, se delicia com o vinho
Recosta minha cabeça em teu braço e se inclina sobre mim
Beija meu pescoço e silenciosamente arruma meu cabelo
Sua respiração suave, enquanto se coloco entre minhas pernas

A respiração se tornando ainda mais densa, ofegante
Sinto suas mãos deslizando dentro de minha blusa
O toque gélido arrefecendo meu corpo quente
E minha pele agora em chamas com o contraste

Em meio a sussurros e gemidos indescritíveis
Ouço as gotas de chuva riscando o vidro embaçado
Afasta minhas pernas e sinto o calor me invadir enquanto me possui
E com o gosto do vinho ainda em meus lábios, te sinto outra vez dentro de mim

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

...intensidade!




Como se não houvesse mas tempo para nós
Ousamos viver o que sequer imaginavamos
Recriando emoções nunca antes sentidas
Vivenciamos prazeres a tempos esquecidos

Segurando minhas mãos sob minha cabeça
Contorna meu corpo com teus lábios
Sinto o calor de teu hálito em meu ventre
E o deslizar de teu cabelo em minhas curvas

Com uma delicadeza que não se descreve
Sutilmente começa a me despir
Beijando por inteiro minhas pernas
Me faz delirar sem ao menos me tocar

A luz a meio fio, o som de um jazz qualquer
Um beijo interminável, sussurros indecifráveis
As mãos se encontram entrelaçadas
E começam a ditar o ritmo que nos embala

Me deita de bruços e massageia meu corpo
E tudo que ousei dizer sobre ti se confirma
Tão fugaz... sua intensidade se perpetua
Me possui como se eu fosse única

A calmaria que me domina e nos rodeia
É somente fruto de segurança que transmite
E quando acordo, são teus os olhos que percebo em mim
E teu sorriso escancarado me incita a recomeçar num beijo!

terça-feira, 20 de julho de 2010

... devaneios!


Ainda sinto quente a areia sob os pés
A escuridão do mar se confundindo com o Céu
Uma brisa leve passando entre nossos corpos
E o calor de tua respiração em meu pescoço

De frente me prostro em teu colo
Tuas mãos percorrendo os meus lábios
Teu toque sutil puxando-me pelo cabelo
E a pressão de teu corpo forçando-me de encontro a ti

Num ímpeto se deita sobre mim
Deslizando lentamente a língua em meu ventre
Suas mãos acariciando meus seios
O desejo agora visível em meu corpo arrepiado

A delicadeza com que me possui
Seguindo o ritmo das ondas no mar
O teu gosto em meus lábios e teu cheiro
Por todo meu corpo, ainda te sinto...

... desejos!


Me toma em teus braços e me guia no escuro
O Frio da parede em meus seios
Tuas mãos percorrem meu corpo
Seus lábios desenham as curvas do meu pescoço

Prende minhas mãos sobre minha cabeça
Afasta minhas pernas e me domina
As coxas desencontradas começam tremer
Os gemidos abafados pelo vidro embaçado

Encosta teu peito em minhas costas
Sussurra seus desejos em meu ouvido
Os cabelos colados em meu rosto
Tuas mãos de encontro às minhas

Me vira e me sustenta contra o vidro frio
Tua boca sugando a água em meu corpo
Meus seios rijos em tua boca quente
Inexplicavelmente... te sinto em mim

quinta-feira, 8 de julho de 2010

... entre todos, Você!


Entre todos são seus os olhos que percebo em mim
Me toma pelas mãos e sem uma palavra qualquer me deixo levar
Nem sei ao certo quando e como, mas nos descubro a sós
O frio vertia na pele e teu rosto ainda tão claro se fazia corado

Os toques desencontrados e uma sensação de ineditismo no ar
O calor de teu peito semi nu a me tosquiar a face
Ofegante meus lábios roçam timidamente os teus
O desencontro agora voraz e insano

Meus dedos procurando os botões de sua camisa
A pele tão lisa, tão pálida, tão quente
Minha boca percorrendo cada milímetro de seu ser
E teu gosto num beijo desenfreado e interminável

Tuas mãos desenhando as curvas de minhas coxas
Num ímpeto me deita sobre o mármore frio
Só o calor de teu corpo a me enlouquecer
cada vez mais, sinto a pressão de teu corpo sobre o meu

Tua rigidez me perturbando e a lascívia a me dominar
Tão frio quanto o mármore o metal de sua corrente percorre meu corpo
Desenhando o contorno dos meus seios me tortura
O calor que agora me invade devasta todos os outros sentidos

Corto o ar com as unhas, marco tua pele agora rubra
Mesmo com o vento a gritar os sons que procuro calar
Os gemidos e sussurros insistem em sair
E o toque, antes desencontrado, agora dita o ritmo que nos embala

Os cabelos colados em teu corpo suado
Teu gosto que me invade
O cheiro doce de teu hálito a sussurrar
E agora em mim, apenas você